O que é SEO e 10 segredos para otimizar seu site

Descubra o que é SEO, a técnica de otimização de mecanismos de buscas, e porque ele é essencial para que o seu site se posicione entre os primeiros resultados de pesquisa.

Luiza Telexa

em 9 de agosto de 2022

Participe da newsletter para receber conteúdos exclusivos

    Você sabe o que é SEO? SEO ou Search Engine Optimization (otimização para motores de pesquisa) é um conjunto de técnicas que podem ser aplicadas para melhorar o desempenho de ranqueamento do seu site ou blog nos mecanismos de busca: como o Google, Yahoo, Bing, Baidu e outros.

    O buscador do Google é expert em responder as dúvidas dos usuários em milésimos de segundo. E as técnicas de SEO fazem com que esse algoritmo trabalhe para ordenar os conteúdos a partir de pesquisas realizadas em torno de uma palavra-chave.

    Uma estratégia de SEO muito bem aplicada te ajuda a conquistar a primeira página do Google. E se o seu site estiver entre os dez primeiros ranqueados, as chances de que ele seja clicado, te gerando tráfego e autoridade, aumentam consideravelmente.

    Nesta imagem podemos ver uma pessoa fazendo pesquisas em seu computador. Todo resultado de pesquisa obedece uma ordem de prioridade nas páginas dos buscadores, e essas posições são alcançadas por meio das técnicas de SEO, o que nos ajuda a entender o que é SEO.

    Para garantir que os usuários da internet tenham a melhor experiência possível e permaneçam online e navegando, os mecanismos de buscas, como o Google, rastreiam e organizam os conteúdos, para dispô-los de forma relevante e inteligente em suas páginas. Imagem: Reprodução/ Istock

    A partir da 11ª colocação a taxa de cliques cai significativamente, uma vez que a maioria dos usuários não passa da primeira página de pesquisa dos buscadores.

    Não existe receita ou fórmula mágica – se é isso que você está esperando para o seu conteúdo se tornar um dos primeiros no topo das pesquisas, saiba que, o Google não revela quais são todas as técnicas necessárias para ranquear bem.

    Os mecanismos de buscas oferecem informações a respeito, assim como, os especialistas no assunto. No entanto, as plataformas de pesquisas nunca abrem completamente o jogo, já que são empresas com interesse em manter seus dados de operação privados. Além disso, o Google, por exemplo, recebe constantes atualizações. 

    Pensando nisso, nós trouxemos uma lista com 10 dicas para te ajudar a ranquear seu conteúdo entre a primeira página dos mecanismos de pesquisa e deixar o seu site mais otimizado. Confere!

    1. Pagerank

    O Pagerank foi desenvolvido pelo co-criador do Google, Larry Page, e tem a função de medir a autoridade de uma página a partir da quantidade, da qualidade e do contexto dos links que ela recebe.

    Essa metragem é feita levando em consideração uma escala de 0 a 10. Mas, isso não quer dizer que só porque um site aparece na primeira opção de pesquisa, que ele possua Pagerank de valor 9, ou 8. Até porque há outros fatores que contribuem para que um site fique bem ranqueado.

    Desde 2016 o Google parou de divulgar as informações de ranqueamento do Pagerank. A partir daí, somente a big tech possui acesso a essas métricas. Pra resolver a essa falta de acesso, é possível ter acesso a calculadoras que simulam o desempenham do Pagerank.

    Uma delas é a Moz, com escala de 0 a 100, o Page Authority da Moz, tem dinâmica de simulação similar ao Pagerank. Ele pode ser instalado no navegador e fornece números instantâneos enquanto o usuário navega.

    De acordo com o website, é possível descobrir rapidamente a Autoridade da Página, a Autoridade do Domínio e a Pontuação de Spam.

    2. Palavra-chave

    Escolher uma palavra-chave que seja relevante para o conteúdo que você está abordando e que possua um número elevado de buscas, é fundamental.

    Você pode usar plataformas gratuitas como o Google Trends, o Google AdWords, o Semrush, o Answer The Public, o Ubersuggest. Também existem no mercado plataformas pagas.

    Com essas ferramentas, você consegue entender qual é o volume de dificuldade de ranqueamento dessa palavra chave, se ela tem sido muito buscada, ou não.

    Outro ponto que precisamos frisar é que existem dois tipos de palavra-chave, as “head tail” (cauda curta) e as “long tail” (cauda longa).

    Nesta imagem podemos ver suas barras de pesquisa que expressam dois exemplos. O primeiro se refere a keywords de cauda curta, e o segundo a keywords de cauda longa. As palavras-chaves são fundamentais em uma estratégia de SEO.

    Reprodução: Mídia Market

    A diferença entre ambas é que as palavras-chaves de cauda longa abrangem uma quantidade maior de palavras e são mais específicas, como por exemplo a busca “como investir no metaverso?”. Enquanto as palavras-chaves de cauda curta são mais gerais e como o próprio nome traduz, são mais curtas, como “metaverso”.

    3. Título da página e SEO on page

    O título é um dos principais responsáveis por captar a atenção do usuário, e ele determina se você clicará (ou não) em determinado conteúdo.

    Para se destacar durante a leitura do usuário, o seu título precisa ter de 50 até 68 caracteres, assim ele não é cortado.

    Nesta imagem podemos ver o resultado de uma busca de pesquisas feita por um usuário. O resultado mostra três títulos e três conteúdos, entre esses, dois apresentam títulos cortados, o que dificulta a leitura do seu leitor e contribui para que o seu ranqueamento caia. Esse é um dos fatores que prejudica seu SEO e nos ajuda a entender o que é SEO.

    Nesse resultado de pesquisa, podemos conferir três títulos. Enquanto que o primeiro e o terceiro acabam tendo sua visualização e leitura prejudicados pelo número de caracteres, o segundo título não passa por isso. Imagem: Reprodução/ Google

    Além disso, a sua palavra-chave precisa estar no título, esse é um dos critérios para que o seu conteúdo ranqueie bem. Até porque, toda pesquisa tem uma intenção e o Google se preocupa em entregar respostas cada vez mais próximas aos questionamentos de seu público.

    Enquanto alguns internautas estão procurando por notícias, outros podem estar procurando por informações, outros por imagens, outros por locais, pesquisas acadêmicas, vídeos, as possibilidades de busca são várias.

    E se a sua palavra-chave não estiver no seu título, como o Google vai entender que aquele conteúdo se trata de determinado assunto? Por isso não se esqueça do SEO on page.

    4. Domínio

    A autoridade do domínio é uma métrica que determina a importância do domínio levando vários aspectos em consideração. Fatores da sua página e de fora dela, como o número de links de qualidade que apontam para o seu domínio, por exemplo.

    A Moz também é autoridade nesse assunto e pode auxiliar. A nota para avaliar os domínios vai de 1 a 100 na Moz, e quanto mais alta a nota, mais autoridade o seu domínio possui. Todos os subdomínios que pertencem ao domínio do seu site são levados em conta durante essa metrificação.

    5. Conteúdo

    Original: talvez essa dica nem seja um segredo, afinal todo mundo sabe que não se deve copiar conteúdo de nenhum lugar e se você fizer isso, com certeza será penalizado pelo Google.

    Qualidade: ter um conteúdo de valor, criativo e autêntico é essencial, até porque não adianta ter autoridade de domínio, uma palavra-chave que apresente um grande volume de buscas e um título excelente, se o seu conteúdo não é rico e não consegue solucionar as dúvidas que levaram o seu prospect até ali.

    Tamanho: por mais que o Google não ofereça um posicionamento claro se o tamanho de um conteúdo influencia ou não na otimização dos conteúdos, a lógica é pensar que conteúdos maiores são mais completos, e quanto mais completos, mais chances de que o seu leitor saia completamente satisfeito da experiência que foi encontrar seu site.

    Mas cuidado, isso não significa que você pode encher linguiça para que o conteúdo fique maior. Toda a sua estrutura deve ser muito bem pensada e desenvolvida.

    6. Palavra-chave no conteúdo e em foco na URL

    Além de aparecer no seu título, a sua palavra-chave precisa aparecer no seu conteúdo, principalmente nos primeiros 10% dele. Ao longo do texto você pode usar palavras ou expressões que sejam semânticas ou sinônimas a sua palavra-chave, para que essa não apareça várias vezes ao longo do texto, o tornando repetitivo e redundante.

    Sua keyword também precisa aparecer na URL do seu blog, isso é importantíssimo para te fazer ranquear melhor. Porém, alguns cuidados precisam ser tomados, pois o tamanho ideal de uma URL é de até 73 caracteres, e segundo Matt Cutts, do Google, uma URL deve ter até cinco palavras indexadas, pois a cada nova palavra incluída a partir dessas cinco, faz o ranqueamento cair.

    Nesta imagem podemos ver a URL amigável de um site, e um fundo lilás por trás. Ter uma URL amigável te faz ranquear bem, o que nos ajuda a entender o que é SEO.

    Aqui você pode conferir o exemplo de uma URL amigável. Perceba que ela é composta pelo nome do site, domínio, subdomínio e pelo título resumido do conteúdo, que deve conter até cinco palavras indexadas, além de ser composto por sua palavra-chave. Reprodução: Mídia Market

    7. Se vincule à links internos e externos

    O sétimo segredo para otimizar seu site se refere ao uso de backlinks e hyperlinks, prática chamada de “link building“.

    Os backlinks conectam páginas, levando o seu leitor para um conteúdo externo, ou trazendo ele de outro site para o seu. O link building é uma prática que se concentra em aumentar o número de links externos que apontem para o seu site.

    Essa prática é muito bem vista pelo Google, que entende que o seu conteúdo está sendo relevante, afinal um site não indicaria a toa o seu conteúdo se ele não tivesse valor. Vale lembrar que o contrário, indicar um conteúdo de um site externo que seja relevante, também ajuda a ganhar pontos para ranquear melhor.

    Os hyperlinks são os links que ficam dispostos ao longo do conteúdo de um site e levam o internauta para outras páginas desse mesmo site: tratam-se de links internos. que não podem ser esquecidos, afinal, além de melhorarem sua estratégia de SEO, eles ainda proporcionam uma experiência mais eficiente para o seu público.

    Na imagem podemos ver o recorte de um texto, e nesse texto podemos conferir vários links internos e externos. Eles que ajudam a otimizar o desempenho do seu site, o que nos ajuda a entender o que é SEO.

    Esse é um exemplo de como você pode inserir backlinks e hyperlinks ao longo do texto, naturalmente e incluindo endereços eletrônicos que conversem com a palavra que foi linkada. Reprodução: Mídia Market

    8. Experiência do usuário

    Design responsivo: 56% dos acessos feitos a sites, são de dispositivos móveis, de acordo com um levantamento feito no Brasil pela startup Leadster, com mais de 63 milhões de internautas e 1.001 sites. Ou seja, mais da metade dos entrevistados acessam conteúdos diretamente da palma de suas mãos e de qualquer lugar que estejam.

    Mas por que essa informação é tão importante para melhorar o seu desempenho em SEO? A resposta é simples: o seu site precisa apresentar um design que responda aos diferentes dispositivos de conexão, seja computador, smartphone, ou até mesmo Smart TVs.

    Nesta imagem podemos ver uma mão segurando a tela de um celular. Na tela podemos ver um site que foi projetado para responder a usabilidade tanto nos computadores, quanto nos celulares, fator que ajuda a entender o que é SEO e como isso o faz ranquear bem.

    O design precisa ser agradável e responsivo. Nós trouxemos como exemplo a plataforma Mídia Market, que apresenta um design funcional para todos os formatos, o que não compromete a navegação do usuário. Reprodução: Mídia Market

    Velocidade de carregamento da página: se o seu site trava ou demora muito tempo para carregar uma página, você precisa ligar o sinal vermelho.

    Afinal os hábitos de consumo da sociedade tem apontado para consumidores cada vez mais imediatistas, e se o carregamento do seu blog é lento, não pense que o internauta vai esperar para que ele carregue. Sua reação natural será fechar aquela aba e partir para outro site, a fim de buscar aquela informação rapidamente.

    Nesta imagem podemos ver um computador com uma mensagem de "erro". Sites com links fantasmas e carregamento lento contribuem para que o seu ranqueamento em SEO caia, isso contribui para o entendimento do que é SEO.

    Um problema que assombra qualquer dono de site: o lento carregamento e o hospedamento de links fantasmas. Você precisa estar muito atento a esses embaraços, para não prejudicar a navegação do seu consumidor. Imagem: Reprodução/ Istock

    Tempo de permanência na página: quanto maior for o tempo que o consumidor passa lendo o seu conteúdo, maiores são os fatores que levam o Google a entender que esse conteúdo possui autoridade e está sendo relevante para o leitor.

    9. Meta descrição

    A meta descrição não é um fator de ranqueamento do Google. Mas já que estamos falando de segredos, precisamos te revelar esse: a meta descrição atua como isca.

    Sabe aquele resuminho sobre os conteúdo que são expostos abaixo do título, na página de resultados dos mecanismos de buscas? Então, essa é a meta descrição.

    Ao escolhermos um conteúdo, não há como fugir do título e dela. Essa descrição funciona como um imã, pois ela revela em duas linhas o que o conteúdo principal vai abordar, antecipando as informações.

    E querendo ou não, esse se torna um critério de seleção para que o internauta decida se vai ou não clicar nesse conteúdo. E nós já falamos aqui sobra a importância dos cliques para o ranqueamento.

    Na imagem podemos ver a meta descrição da pesquisa "Como surgiu a nossa amada cocaca cremosa?" A meta descrição não é uma estratégia de SEO, mas atua como isca.

    Aliada ao título, a meta descrição traz em duas linhas uma pincelada do que será abordado no conteúdo principal. Pense nela como uma mensagem de boas vindas, como a primeira impressão, pensando nisso, você vai notar que ela precisa ser objetiva e envolvente.

    10. Use imagens e vídeos

    A décima dica para melhorar o desempenho do seu site por meio das estratégias de SEO, vai para fazer o uso de recursos midiáticos. O seu conteúdo precisa conter imagens, vídeos, gifs ou qualquer outro recurso que torne a jornada mais interativa.

    Além de te ajudar a melhorar o ranqueamento, esses recursos tornam seu conteúdo mais criativo e endossam o que você quer levar para seu público. Isso, com certeza contribui para que o seu site tenha mais cliques e para que o leitor passe mais tempo consumindo seu material e se torne um acompanhante fiel do que você publica.

    Agora é só colocar em prática essas 10 dicas para otimizar o seu conteúdo organicamente e passar a ranquear muito bem. Lembre-se que quanto mais desses segredos você colocar em prática, maiores são as suas chances!

    Av. do Antão, 1762 - Morro da Cruz | Florianópolis
    (ver endereço)