Marketing de Influência: aprenda a criar estratégias com criadores de conteúdo

Uma das táticas mais utilizadas pelas marcas para conectar e engajar os públicos. Conheça o universo dos influenciadores e das publis: o marketing de influência.

Luiza Telexa

em 3 de agosto de 2022

Participe da newsletter para receber conteúdos exclusivos

    Influência é quando as pessoas te seguem pelo que você representa, segundo Paul Larsen. Outros, dizem que a influência é sobre a capacidade de fazer uma mensagem circular dentro de um determinado grupo. De acordo com o dicionário, influência é o poder de ação que alguém exerce sobre pessoas ou coisas, ou o poder de influenciar e modificar o pensamento ou o comportamento de outrem sem o uso da força ou imposição. 

    Se a influência diz respeito ao poder de modificar o comportamento de alguém, o marketing de influência tem tudo a ver com esse conceito. 

    O Marketing de Influência é o conjunto de ações e estratégias usadas para dialogar com o seu público e o convencer a realizar alguma ação, ajudando a sua marca a vender mais e levando muito awareness para ela.

    Geralmente essa estratégia é mediada por um interlocutor – os chamados influencers. Através deles, o marketing de influência passou a ganhar cada vez mais espaço no mercado, sobretudo devido ao cenário crescente das redes sociais, onde as marcas encontraram espaço para dialogar com o consumidor.

    70% das marcas latino-americanas pretendem aumentar seus investimentos nas redes sociais (Nielsen), meio que é fundamental para a disseminação das ações de marketing de influência.

    mulher branca de cabelos morenos, provavelmente influenciadora, gravando um vídeo em frente a uma luz, ótimo exemplo de marketing de influência

    As marcas procuram por um conteúdo bem estruturado e criativo para captar o consumidor. Busque influenciadores que possam dialogar com seu cliente. Imagem: Divulgação/Istock

    E se você pensa que para influenciar o seu cliente você precisa de um creator que seja nacionalmente conhecido e que possua ao menos 2 milhões de seguidores, saiba que você está enganado. Basta envolver e conectar um certo número de pessoas, criando comunidades, para se tornar um influenciador desse público.

    Marketing de Influência nichado

    O Marketing de Influência como conhecemos tem se direcionado cada vez mais para a segmentação. Os criadores de conteúdo nichado tem mais facilidade de se conectarem com seus prospects, afinal eles propagam um conteúdo que é muito precioso para um grupo em específico.

    E essa segmentação abre as portas do marketing de influência para todas esferas, afinal você pode até não gostar de tricotar, malhar ou cultivar suculentas, mas várias pessoas se identificam e praticam esses hobbies, formando uma rede de identificação por um gosto em comum.

    É em meio a essa identificação por algo em comum, que os influenciadores criam as suas redes de conexão. Afinal, aquele perfil (seja em qual rede social for) é um espaço em que as pessoas com interesses em comum, podem encontrar inspiração sobre o tema. Ou até mesmo, um lugar de descoberta, encantamento, e principalmente, um ambiente onde elas encontram alguém que é “gente como a gente” e compartilha do mesmo sentimento de pertencimento.

    4 motivos pra incluir o marketing de influência na sua estratégia

    1. 84% das pessoas afirmam tomar decisões com base nas opiniões de influenciadores – em 2021 houve um aumento de 71% em gastos com marketing de influência e a tendência é que esse número aumente (YOUPIX).

    2. O Brasil é o país mais influenciado do mundo – mais de 43% da população brasileira já realizou uma compra influenciado por uma personalidade ou digital influencer. Números que colocam o Brasil na frente de países como a China, uma potência do ecommerce, da Rússia, e dos Estados Unidos (Statista/HootSuite).

    3. 71% dos consumidores confiam na opinião dos influenciadores sobre produtos e serviços. (Building better connections 2022 Nielsen).

    4. O mercado do marketing de Influência vai movimentar R$ 79 bilhões até o fim de 2022 – (Business Insider).

    Além de números que enchem os olhos de qualquer anunciante, o uso de criadores nos planejamentos de mídia, é extremamente eficaz sob dois aspectos:

    Humanização das marcas

    Ao fechar uma parceria, o criador de conteúdo empresta seus valores, criatividade e relevância para uma marca, além do seu rosto e reputação. Esses são atributos valorosos para gerar conexão com o público, principalmente em marcas pouco humanizadas.  

    Credibilidade e confiança

    O influenciador já tem a credibilidade e a confiança do público dele e poderá emprestar esses valores para a sua marca. Digamos que a ação de marketing de influência é um endosso de que a sua marca é digna da confiança daquele público.

    Por onde começar

    Existem 10 passos que vão te ajudar a não errar na hora de planejar, executar e analisar os resultados da sua campanha com criadores de conteúdo para redes sociais (YOUPIX).

    1 – Defina objetivos claros

    Os objetivos que a sua marca busca alcançar por meio do Marketing de Influência, precisam ser estipulados. Pense naquilo que você quer atingir com essa campanha: visibilidade? Engajamento? Conversão? Ou quer mudar a impressão que as pessoas têm da sua marca, ou de um produto que sua marca vende?

    Vamos dizer que uma empresa de cosméticos, que é nova no ramo e pouco conhecida, deseja divulgar sua marca e alguns de seus produtos no Instagram.

    Para isso, ela pode procurar um influenciador que tenha muitos seguidores e que obtenha uma ótima taxa de visualizações, afinal a empresa só está em busca de se tornar conhecida e obter visibilidade.

    Seja qual for seu objetivo, o que você não pode esquecer, é que o sucesso de uma ação de marketing de influência vai depender dessa tomada de decisões iniciais. A partir de um planejamento bem elaborado, concreto e olhando para os objetivos estabelecidos, você consegue ter clareza sobre a ação a ser desenvolvida.

    2 – Defina seu público-alvo

    Hora de definir quem é o seu target, ou seja, com que público você vai falar. Nessa etapa é importante não se atentar somente aos dados demográficos, como gênero, idade, profissão, ocupação, nível de renda familiar e estado civil.

    É necessário ter em mente que o seu target é aquela pessoa que se identifica com os valores da sua marca. E as pessoas que estão inseridas nesse público não são todas iguais, por mais que elas apresentem um interesse em comum. Por isso, mapeie os hábitos, sonhos, decepções e necessidades da sua persona.

    3 – Defina seu orçamento

    Definir o valor pelo qual você está disposto a investir é essencial, para que todas as decisões tomadas a partir dali, sejam direcionadas levando em conta o seu orçamento.

    4 – Defina a estratégia de redes

    Por qual canal você vai veicular essa publi? Redes sociais? Se sim, em quais delas? TV? Podcast?

    Atualmente, o Instagram é a rede social que mais fatura com o Marketing de Influência, nos Estados Unidos. Mais de 2 bilhões de dólares foram destinados a plataforma da Meta nesse ano, número quase 3x maior do que a verba destinada ao TikTok.

    As redes sociais se estabeleceram como os principais canais para promover estratégias de marketing de influência. Mas, não são a única forma de veicular esse tipo de campanha.

    Um exemplo de influenciador que explora muito bem a criação de conteúdo, na Twitch e no YouTube, é o Casimiro. Ele ficou conhecido pela maneira descontraída de transmitir lives de conteúdos esportivos, principalmente de futebol.

    Por se conectar com seu público de forma genuína, ele fechou parcerias com diversas marcas. Entre elas, uma das mais famosas, foi com o Mercado Livre, para a transmissão do Campeonato Brasileiro 2022.

    5 – Mapeie as conversas do seu target

    Agora que você já decidiu por onde vai se comunicar com o seu público, chegou o momento de saber sobre o que ele está falando. É o social listening, ou, “escuta social” em português. Esse mecanismo, faz o monitoramento de palavras e discursos.

    Dessa forma, você pode saber sobre o que as pessoas estão falando no momento e direcionar a sua ação para conversar sobre aquela temática. Além disso, saber quais conversas e pautas estão sendo levantadas pelo seu target vai te ajudar em vários aspectos a longo prazo, inclusive no seu posicionamento de marca.

    Na imagem direita temos a publicidade divulgada pela cantora Anitta, para seu novo single "Girl from Rio". E na imagem a esquerda o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, aproveitou o timing para entrar na onda e fazer também seu Marketing de Influência.

    Um ótimo exemplo de social listening é utilizar memes populares para gerar buzz. No caso da imagem, Anitta, criadora do meme para divulgar o single, compartilhou diversas pessoas fazendo o desafio. E o público, nesse caso, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, aderiu ao discurso da cantora. (Foto: Reprodução Instagram/@eduardopaes e @anitta)

    6 – Defina a mensagem-chave da campanha

    Chegou o momento de definir um ponto chave da sua estratégia de marketing de influência: a mensagem-chave da sua campanha, o mote. A mensagem vai expressar a ideia central a ser passada para o seu consumidor.

    7 – Mapeie os influenciadores

    Existem alguns critérios que precisam ser levados em consideração na hora de escolher um influenciador, para a sua ação de “publi”.

    O primeiro deles são os números: o influenciador que você escolher precisa ter números capazes de atender aos objetivos estipulados por você e seu time.

    O segundo é a sinergia. Se não houver coesão entre o criador de conteúdo e a sua marca, o trabalho não terá resultados satisfatórios. Quando há conexão entre os valores, a ação sustenta naturalidade para o seu consumidor e fica evidente a autenticidade da campanha.

    A parceria acima, é um ótimo exemplo de sincronia de valores entre marca (Qualy) e creator (Vovó Palmirinha), onde é possível perceber a conexão que ambos criaram para transmitir a mensagem-chave da campanha.

    Outro fator que você precisa levar em consideração antes de fechar com um influenciador é o público. Afinal, o público desse influenciador consumiria do produto que você tem a oferecer?

    8 – Hora de partir para a ação!

    Chegou o momento de escolher aquele creator que mais se alinhou com os valores que já levantamos até aqui.

    Para não se perder ou ficar em dúvida, você pode criar uma planilha com todos os potenciais influencers que você considerou, e ir atribuindo pontos a eles, conforme os passos descritos aqui. No final, é só ver quem se saiu melhor.

    Depois de aprovar a campanha e fechar com o influenciador, chega o momento de entregar o briefing e partir para a ação!

    9 – No percurso, seja franco com o seu consumidor

    Você precisa sempre deixar claro para seu consumidor quando se tratar de uma publicidade, caso contrário, ele pode se sentir enganado.

    Além disso, a prática é ilegal – de maneira nenhuma uma publicidade pode ser não sinalizada, como prevê o Código de Defesa do Consumidor. O CONAR (Código de Ética do Conselho de Autorregulamentação Publicitária), pode penalizar tanto a marca, quanto o influenciador. Por isso, fique atento! Se o creator está ganhando dinheiro para divulgar uma marca, ele precisa sinalizar essa ação.

     

     

    Ver esta publicação no Instagram

     

    Uma publicação partilhada por Camila Queiroz (@camilaqueiroz)

    Muitos influenciadores preferem optar pelos próprios recursos de divulgação de publicidade paga das próprias redes sociais, o Instagram por exemplo oferece às marcas e aos criadores de conteúdo o botão “parceria paga”. Outros preferem sinalizar o ato por meio de hashtags, como #publi, #publicidade ou #parceriapaga. Imagem: Reprodução/ Instagram – (@camilaqueiroz e @headandshouldersbr)

    10 – Métricas importantes na hora da avaliar os resultados

    Após alinhar os objetivos da sua marca, escolher o influenciador certo e ver a publi rolando para todo o seu público, chegou o momento de analisar essas métricas. Verificar se vocês alcançaram ou não, os resultados esperados.

    Uma planilha com o levantamento do desempenho de todas as ações, dá conta do recado. Reúna todos os objetivos que você listou na primeira etapa do planejamento e analise se os resultados atingidos foram ou não satisfatórios.

    Nessa planilha, você também pode colocar o histórico das parcerias que já foram desenvolvidas entre você e o influenciador.

    Marcas e influenciadores: 4 cases de sucesso

    Bianca Andrade e Boca Rosa by Payot

    Um exemplo de sucesso entre audiência, marca e influenciador, é o de Bianca Andrade e sua linha de cosméticos, Boca Rosa by Payot. A empresária que se tornou um verdadeiro fenômeno do marketing e constantemente mostra o poder da sua influência.

    O mais recente lançamento da sua linha Boca Rosa Hair, o “Boquinha” – Gomas de Vitaminas Cadiveu Essentials Quartzo Shine By Boca Rosa Hair”, esgotou em menos de 24 horas o estoque de 13 mil unidades, número previsto para durar um mês.

    Bianca Andrade é influenciadora tanto de sua marca pessoal, quanto de sua marca de cosméticos, sempre correlacionando ambas e atingindo resultados grandiosos.

    Bob’s e Whindersson Nunes

    Na campanha #MilkFake da Bob’s, uma parceria da rede de lanches com o youtuber Whindersson Nunes, o influenciador foi desafiado a conseguir 500 mil curtidas em um vídeo postado por ele mesmo, onde anunciava que se o feito fosse cumprido, a Bob’s criaria um sanduíche do jeito dele, o Bob’s Whindersson.

    O resultado foi mais positivo do que se esperava, e em menos de duas horas, o vídeo atingiu a marca de meio milhão de curtidas.

    Uber e Atlético Paranaense

    A Uber se uniu ao Atlético Paranaense para desenvolver uma estratégia de Marketing de Influência e conscientizar os motoristas a respeito da campanha do Maio Amarelo, e do perigo que é usar o celular enquanto se exerce atividades importantes.

    O então goleiro da equipe, Santos, responsável pela defesa do time, levou um celular para dentro de campo. Durante os segundos que se passam entre um tiro de meta e outro, o goleiro pegava o aparelho e fazia ligações, trocava mensagens, e dava uma espiadinha nas redes sociais.

    O acontecimento deixou torcedores e imprensa indignados. Graças a repercussão que a imprensa e a população deram ao caso, somada ao grau de importância que o futebol exerce nos brasileiros, a campanha alcançou a marca de 45,2 milhões de impressões.

    Veiculada inclusive no jornal The Sun, foi chamada por muitos veículos de “extremamente necessária” e “a imagem do final de semana do esporte”.

    Nath Finanças

    Um case de marketing de influência de nicho de sucesso, é o da orientadora financeira Nathália Rodrigues, popularmente conhecida como Nath Finanças, que possui hoje mais de 300 mil inscritos em seu canal no YouTube e 450 mil seguidores no Instagram.

    A influenciadora ensina educação financeira de maneira fácil e prática para quem não entende do assunto.

    Av. do Antão, 1762 - Morro da Cruz | Florianópolis
    (ver endereço)